IMPLANTAÇÃO BIM PARA ARQUITETURA

A arquitetura é quase sempre onde o projeto nasce e dentro do conceito BIM isso não é diferente. Mas, ela vem muito bem acompanhada neste novo conceito.

(caso não tenha feito, leia antes a “Implantação BIM – Matriz Base“)

Certamente as empresas que mais vão trabalhar o BIM. É onde tudo começa. É também a mais importante disciplina no conjunto dos projetos BIM pois dá rumo e suporte à todos os demais. É também o maior volume de escritórios e profissionais envolvidos e, portanto, temos dedicado muito de nosso tempo, trabalho e pesquisa às implantações e processos dos escritórios de arquitetura.

Antes, durante e depois das etapas básicas e padrão para todos os seguimentos: planejamento, customização, BIM mandate, treinamento, piloto e suporte, neste inteligente grupo de profissionais existem muitas peculiaridades listadas graças à experiência, ao dia a dia no convívio com grandes e iniciantes profissionais dos quatro cantos do Brasil. Este artigo fala destas peculiaridades específicas da implantação em escritórios de arquitetura. Esperamos ajudar profissionais em fase de transição para o BIM.

O PNEU

Conviver com estas empresas me fez entender algo até então não havia lido nas revistas ou ouvido em palestras: são sempre escritórios enxutos e com muitos trabalhos acontecendo simultaneamente. E esta constante atividade gera uma das coisas mais comuns em todas as implantações: eles não podem parar o escritório para treinamentos ou para estudos. É o que chamamos de trocar o pneu do carro com o carro andando. Com o tempo fomos nos aperfeiçoando em reduzir o tempo de aplicação do teórico em projetos reais. O estudo do padrão vigente e o calculado ajuste entre template e treinamento são alguns segredos do processo.

A CONSTRUTORA

Muitas implantações são motivados por contratos com construtoras. No entanto, muitas vezes a construtora não sabe pedir pois ainda não conhece o BIM profundamente. Então escritórios de arquitetura devem ter cuidado ao aceitar contratos em BIM. Certificar-se do que exatamente a construtora espera com o modelo é o começo de tudo. Construtoras já dentro do conceito BIM sempre terão um BIM Mandate que é o manual de modelagem da construtora. Com ele, em geral, virá um template. Estes dois arquivos devem ser seguidos à risca e, algumas vezes, facilitam bastante o trabalho de projetistas. Portanto, pergunte antes e comece a modelagem depois. Se a construtora não pediu nada relacionado ao BIM, siga seu próprio BIM Mandate.

A MISSA

Eu brinco com o ditado “um olho na missa e outro no padre”. É uma brincadeira metaforizando uma realidade bem comum: os projetistas novos no BIM querem sempre representar seus projetos como no AutoCAD usado anteriormente ou ainda estão sempre de olho nele. Em geral, por insegurança, sempre afirmam que se der algo errado, exportarão tudo para o AutoCAD e entregam o projeto. Mudar de tecnologia é sempre complicado. É a zona de conforto de muitos projetistas a muitos anos. E agora entra um sujeito novo na equação exigindo novos conhecimentos e informações até então não pensadas. Preparar-se para a qualquer momento dar um passo para trás é uma realidade e deve ser levada a sério – prazos são prazos. Uma forte configuração de famílias, templates e padrões de exportação para o DWG já nos primeiros treinamentos trará maior segurança aos arquitetos bem como um eficiente serviço de suporte.

CONTROLE DE QUALIDADE

É certamente os profissionais mais preocupados com a qualidade do desenho, do modelo e da imagem. São meticulosos e algumas vezes artistas da representação gráfica.

Esta dica é relativamente simples: preste atenção nos detalhes – pesos de linhas, cores em rgb, renderizações, dimensões, limpeza, excessos, etc. Alguns projetistas dirão que não em primeiro momento mas depois vão querer sempre mais. É fundamental a definição na fase de planejamento do que é qualidade de expressão gráfica.

FAMÍLIAS

Complementando o item anterior, o cuidado das famílias tem direta relação com a possibilidade de voltar ao dwg e à impressão de projetos com qualidade. Ter milhares de famílias não é o suficiente (na verdade atrapalha). Estarem bem configuradas e bem parametrizadas também fazem parte de uma boa biblioteca. Mas ainda existe mais! Estejam prontos para editar diversas famílias consideradas finalizadas. Isso porque cada novo projeto é realmente um novo projeto e isso exige novas famílias.

No campo dos treinamentos, obviamente havendo variações relacionadas à disciplina que o escritório adota, teremos os seguintes módulos:

  • Treinamento Básico – Entendimento inicial para projetistas. Em geral atende a fase de projeto legal.
  • Treinamento Revit Interiores – Essencial para que trabalha nesta área.
  • Treinamento Avançado – Somente depois do básico, o avançado aprofunda no campo do projeto executivo.
  • Treinamento de Famílias – Início da independência da consultoria. A equipe precisa estar afinada com os principais comandos e recursos dos programas.
  • Treinamento de Coordenação – Em muitos escritórios, os arquitetos coordenadores precisam de um curso pequeno para analisar o modelo em diversas plataformas. É este curso de coordenação.

Clique aqui e veja todos os módulos.

A implantação BIM em escritórios de arquitetura é sem dúvida o mais estratégico e complexo, contudo, sempre simpáticos e versáteis, será também o mais prazeroso.